Rio -  O ex-coordenador da Lei Seca, Alexandre Felipe Vieira Mendes, acusado de atropelar cinco pessoas no dia 25 de agosto do ano passado, irá a juri popular. Alexandre responderá pelos crimes de homicídio com dolo eventual, pela morte de Erminio Costa Pereira, lesão corporal grave pela vítima Silvana Braga de Souza, lesões corporais leves cometidas contra crianças e omissão de socorro. Em relação à acusação de homicídio, Alexandre Felipe por pegar de seis a 20 anos de prisão.
Foto: Severino Silva / Agência
 O Dia
Alexandre Felipe é acusado de atropelar cinco pessoas em Niterói | Foto: Severino Silva / Agência O Dia
Exoneração
Na época, Alexandre Felipe foi exonerado do cargo de subsecretário quatro dias após a suspeita de envolvimento no atropelamento em Itaipu, Niterói, logo após sair de uma festa. Alexandre só perdeu o cargo no dia em que veio à tona o uso irregular de reboque da Operação Lei Seca para retirar sua Pajero do local do crime. Também foi exonerada Eloisa Helena Souza da Silva, coordenadora de equipe que autorizou a ida do reboque. O carro de Alexandre, que foi coordenador da Lei Seca até fevereiro, foi retirado do local antes de passar por perícia.
Depoimento de vítima
Uma das vítimas do atropelamento cometido pelo então subsecretário, Silvana Braga de Souza, de 30 anos, relatou o drama do atropelamento ao delegado. A vítima reafirmou que o carro do ex-subsecretário estava em alta velocidade e em zig-zag e que Alexandre não prestou socorro. "Quero que ele pague pelo que fez de alguma forma", exigiu.
Foto: Agência O Dia
Atropelada por Alexandre, Silvana, chegou a desmaiar e sente dores no corpo | Foto: Agência O Dia
Ao ser atingida pelo veículo, ela desmaiou e bateu com a cabeça no chão. "Quando acordei, achei que meu filho estava na ferragem. Só vi o mais velho. Escutei o Gabriel pedindo socorro gritando desesperado. Tirei força não sei da onde para ajudá-lo. Acho que foi amor de mãe", disse Silvana, que retirou a criança de dentro do carrinho, que ficou destruído com o impacto.
Problemas cardíacos
O advogado de Alexandre Felipe, José Maurício Ignácio, disse que o ex-integrante do governo estadual está hospedado na casa de parentes e ainda bastante traumatizado com o acidente. Ainda segundo Ignácio, Alexandre tem tomado remédios para hipertensão e vai passar por uma série de exames cardíacos, já que ele apresentou alguns problemas no coração devido a pressão arterial elevada. Alexandre Felipe está, por hora, afastado dos trabalhos no Governo do Estado.